Biomimética

Consultas de reabilitação oral na Quinta do Conde e no Montijo.

O que é a Reabilitação Biomimética?

A reabilitação biomimética, mais comumente conhecida pela colocação de “facetas cerâmicas”, é uma abordagem que veio revolucionar completamente a reabilitação oral e a estética dentária.

Na reabilitação biomimética praticamos uma abordagem conservadora e minimamente invasiva.

  • Conservadora, porque, temos como principal objectivo preservar, sempre que possível, o dente.
  • Minimamente invasiva porque, nos tratamentos, limitamos o desgaste da estrutura dentária ao mínimo necessário, podendo inclusive não existir desgaste algum.

Materiais como os metais são excluídos desta filosofia de tratamento. Os metais são extremamente rígidos e bastante inestéticos, pelo que são utilizadas as cerâmicas dentárias, que pelas suas características ópticas e mecânicas, são o material que mais se assemelha ao esmalte dentário.

Vantagens

  • As vantagens são imensas em especial no que toca à estética, durabilidade e preservação da estrutura dentária.
  • A maior vantagem da reabilitação biomimética, em relação à reabilitação clássica, está relacionada com a adesão das restaurações em vez da sua retenção mecânica. A evolução dos sistemas adesivos, permite-nos aderir resinas ou cerâmicas aos dentes como antes não era possível.
  • Numa restauração com facetas cerâmicas, em caso de traumatismo, esta normalmente, apenas se descola, e o dente poderá ser retratado ou a restauração de novo aderida.
  • As facetas cerâmicas permitem corrigir forma, cor, tamanho e posição dos seus dentes.
  • Não corremos os riscos da utilização de estruturas metálicas, que pela sua rigidez, em caso de traumatismo, habitualmente provocam uma fratura que por sua vez, condena o dente.

Agende a sua consulta de Biomimética

Preencha o formulário, nos entramos em contacto consigo

Veja os nossos casos de sucesso

Mais do que as palavras, os nossos casos de sucesso de implantologia falam por si.
Veja o antes e o depois:

Reproduzir vídeo

Implantologia

Reproduzir vídeo

Biomimética (Facetas)

Perguntas Frequentes

Tem dúvidas? Consulte a nossa listagem de perguntas mais frequentes.

Clique na pergunta para visualizar a resposta.

É a área da ciência que se dedica ao estudo das estruturas biológicas e das suas funções, tentando aprender e imitar a natureza, por forma a incorporar as suas vantagens no dia-a-dia. Como exemplo podemos citar as asas dos aviões que se assemelham às asas das gaivotas ou o fato que o Michael Phelps usou nos Jogos Olímpicos de 2008 e que se baseava na pele dos tubarões.

A reabilitação biomimética, mais conhecida pela colocação de facetas cerâmicas, é uma abordagem que vem revolucionar completamente a reabilitação oral e a estética dentária, trazendo vantagens ao nível estético e da durabilidade da estrutura dentária.

A colocação de facetas cerâmicas é um tratamento minimamente invasivo. Permite preservar ao máximo o dente natural, com recurso a resinas e cerâmicas que imitam quase na perfeição o dente natural, melhorando não só a estética como o conforto dos pacientes.

A reabilitação oral biomimética é um tratamento conservador. Na colocação de facetas cerâmicas, os tecidos dentários perdidos são reabilitados com cerâmica, em substituição do esmalte, e com resina, em substituição da dentina. A união entre as duas estruturas é conseguida pelos sistemas adesivos. Conseguindo assim um resultado tão próximo quanto possível de um dente natural.

1 – Ao nível dos materiais 

Ao contrário do que acontece na reabilitação clássica, na biomimética não há recurso a metais ou materiais excessivamente rígidos. Como tal, quando há traumatismo, já não se dá a fratura do dente mas sim um descolamento da restauração. Podendo esta ser de novo aderida. O risco de uma fractura é menor. O risco de perder o seu dente é menor.

Para além disso, reabilitando o dente materiais com propriedades semelhantes ao mesmo também conseguimos um dente mais resistente, semelhante ao dente natural. 

2 – Ao nível estético

As restaurações que recorriam ao metal eram escuras, opacas e muito diferentes do dente natural, ao contrário do que acontece com a reabilitação biomimética. Utilizando materiais com propriedades semelhantes ao dente também obtemos dentes com aspecto muito mais natural.

3 – Ao nível da adesão

Talvez a maior vantagem da reabilitação biomimética esteja na adesão das restaurações em vez da sua retenção mecânica. De facto, a evolução dos sistemas adesivos permite-nos aderir resinas ou cerâmicas aos dentes como antes não era possível. Desta forma, é possível aderir uma restauração que substitua o que foi perdido, sem ser necessário desgastar o dente para conseguir uma retenção mecânica. Conseguimos assim um tratamento conservador e minimamente invasivo.

É possível, com facetas cerâmicas, corrigir forma, cor, tamanho e posição dos seus dentes, obtendo sorrisos perfeitos.

As facetas cerâmicas são feitas com o material que mais se assemelha ao esmalte dentário, pelo que, depois de aderidas ao dente permitem um resultado esteticamente só comparável a um dente natural.

Com facetas cerâmicas é possível devolver a estrutura dentária perdida, resultando num aumento da resistência e diminuir o risco de fractura do dente.

Graças à atual tecnologia é possível realizar facetas cerâmicas com espessuras mínimas até 0,2 mm, o que permite restaurar dentes com um desgaste mínimo, ou até sem desgaste. O tratamento com facetas cerâmicas é conservador e minimamente invasivo.

1 – Ao nível dos materiais

Ao contrário do que acontece na reabilitação clássica, na biomimética não há recurso a metais. Como tal, com as novas técnicas, quando há traumatismo, já não se dá a fratura do dente mas sim um descolamento da restauração, o que facilita em muito o tratamento.

2 – Ao nível estético

As restaurações que recorriam ao metal eram escuras, opacas e muito diferentes do dente natural, ao contrário do que acontece com a reabilitação biomimética.

3 – Ao nível da adesão

Talvez a maior vantagem da reabilitação biomimética esteja na adesão das restaurações em vez da sua retenção mecânica. De facto, a evolução dos sistemas adesivos permite-nos aderir resinas ou cerâmicas aos dentes como antes não era possível. Desta forma, é possível aderir uma restauração que substitua o que foi perdido, sem ser necessário desgastar o dente para conseguir uma retenção mecânica.

Ao nível oral, a colocação de facetas cerâmicas, permite preservar ao máximo o dente natural e implementar sistemas adesivos, com recurso a resinas e cerâmicas que imitam quase na perfeição o dente natural, melhorando não só a estética como o conforto dos pacientes.

Na colocação de facetas cerâmicas, os tecidos dentários perdidos são reabilitados com cerâmica, em substituição do esmalte, e com resina, em substituição da dentina. A união entre as duas estruturas dentárias é conseguida pelos sistemas adesivos.

Coloque-nos a sua dúvida!

Tem dúvidas relativas à implantologia?
Exponha a situação preenchendo este formulário.
Seremos o mais breves possível na resposta!